10 Erros mais comuns em Obras

Está pensando em construir ou reformar seu ambiente sem a orientação de um profissional? Cuidado para não arrumar um problemão! O planejamento é fundamental para um bom resultado final na sua obra. Acredite, você vai economizar dinheiro, tempo e paciência contratando um bom Arquiteto.

Confira aqui os 10 erros mais comuns em uma construção:

  1. Distribuição do Layout

O planejamento do espaço é fundamental para garantir um ambiente completo e funcional, por isso é necessário um projeto específico para distribuir os mobiliários e equipamentos na melhor posição, principalmente em ambientes pequenos.

  1. Pontos Elétricos

Planejar os pontos elétricos irá facilitas a rotina das pessoas que utilizarão o ambiente construído. Além de pensar nas tomadas, é necessário um projeto com a definição dos pontos de antena, telefone, interfone, interruptor e muitos outros, sem contar de toda a iluminação dos ambientes. É muita coisa pra pensar, por isso é fundamental a ajuda do Arquiteto.

  1. Eixos de Hidráulica

É muito comum acontecer nas obras o desalinhamento dos encanamentos com os equipamentos hidrossanitários, isso gera o “faz, quebra e refaz” tão conhecido por todos nós e desperdiça o dinheiro do cliente. Para resolver esse problema, o arquiteto também pode ajudar executando o projeto que demonstra a posição exata dos eixos de hidráulica e locando a posição das pias, bacias, chuveiros, tanques…etc.

  1. Impermeabilização

Toda construção deve ser um bem durável e para garantir a longevidade da sua obra é necessário investir na impermeabilização. Nunca deixe de impermeabilizar as vigas baldrames e as áreas de maior umidade ou sujeitas a infiltrações. Quanto mais investir em impermeabilização hoje, mais sua construção irá durar no futuro.

  1. Piso sem caimento correto.

Antes de começar a parte de acabamentos e revestimentos é necessário verificar se o caimento do piso de concreto conduz a água até o ralo. Isso evita empoçamento de água em áreas molhadas como banheiros, cozinhas, lavanderias e também em áreas externas como quintas. Fique de olho!

  1. Água sem pressão

Como é bom tomar um banho relaxante, não é mesmo? E uma ducha ou torneira sem pressão é um pesadelo! Por isso é necessário um bom planejamento dos encanamentos da água rua e da caixa d’água.

  1. Tonalidade diferente

Esse problema gera muita frustração na obra. Se a quantidade do piso comprado não foi suficiente ou se por algum motivo precisou substituir uma peça, fique atento a tonalidade do produto novo adquirido pois cada lote produzido na fábrica pode vir de cor mais escura ou mais clara do que aquela comprada anteriormente. Isso pode acontecer também com outros produtos, como tintas por exemplo.

  1. Assentamento dos revestimentos

É fundamental você conhecer a qualidade da mão-de-obra que irá assentar os pisos, revestimentos, pastilhas, faixas, pedras e afins. Um bom projeto de paginação de piso e paredes feito pelo Arquiteto irá garantir as posições dos assentamentos, porém, se o instalador não for bom irá danificar os produtos e o resultado final não será muito bom. É importante seguir as indicações de instalação descritas nas caixas dos produtos. A escolha dos revestimentos corretos para cada ambiente também geram dúvidas e esse assunto será abordado em outro artigo.

  1. Estragar o que já estava pronto

Muitos clientes reclamam da falta de cuidado da mão de obra com o que já estava pronto na obra. A construção ou reforma é feita por etapas onde vários profissionais executarão a sua parte para dar sequência a outra, sendo assim, é muito comum sujar, manchar ou riscar paredes já pintadas, pisos assentados, torneiras, vidros, rejuntes, cubas, portas ou até mesmo quebrar tampos de granito, luminárias, móveis ou qualquer outro produto/material da obra.

  1. Madeira empenada

Toda madeira que for para obra deve estar seca, seja vigas, pilares ou portas. A madeira é um elemento vivo e quando extraído da natureza ela perde água, reduzindo seu tamanho. A forma de estocar a madeira na obra pode causar empenamento das peças, por isso, o ideal é se informar sobre seu correto armazenamento ou instalar as peças assim que chegarem na obra.

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *